institucional

blog_economia

Postado em: 12.12.2016

Para quem acabou de casar e para quem ainda vai, não dá para deixar uma parte importante da fase de lado: a vida financeira em casal! Listamos algumas dicas para a vida dois ser bem mais fácil com planejamento e cuidado em cada passo. Confira!

O primeiro passo

Mesmo que alguém dentro da relação tenha mais afinidade com as finanças do que o outro, se unir na economia da casa é indispensável. A responsabilidade financeira deve ser dividida e as decisões devem ser tomadas a dois. Além disso, com ambos unidos pelos mesmo vínculos e objetivos, a possibilidade de se ajustar a um orçamento saudável, que beneficie os dois, é muito maior.

A melhor forma de se “dividir” é nas tarefas: Um pode se responsabilizar pela planilha de gastos e o outro, por ir ao banco, por exemplo.

Criando novos hábitos

Raramente uma pessoa consegue economizar da noite para o dia, quem dirá duas! Se o casal não tem o hábito de juntar dinheiro, algumas dificuldades podem surgir no início. O importante é começar com calma, nos pequenos detalhes, até pegar prática. A economia doméstica, pode ser o início desses pequenos passos para começar a fazer o dinheiro render mais!

Organizem em conjunto

Que tal começar a anotar e separar as despesas? Mapeando os gastos, fica mais fácil de definir objetivos e prazos! Adotem o habito de listar todas as despesas, observar qual é o perfil de consumo de cada um e como o dinheiro vem sendo gasto. Em conjunto é possível definir os hábitos que podem ser mudados e começar a planejar objetivos e prazos para conquistá-los!

Investindo e poupando

Você sabia que investir e guardar dinheiro são coisas que podem ser feitas ao mesmo tempo? O dinheiro economizado do casal pode render enquanto é poupado. Juntar as poupanças pessoais também pode aumentar as possibilidades de aproveitar as opções oferecidas pelo mercado financeiro. Uma das opções é investir em títulos do Tesouro Direto ou outros investimentos de taxas fixas de juros (Selic).

Estabeleçam um objetivo em comum

Seja comprar um apartamento novo, pagar o casamento ou fazer uma viagem. Estabelecer um objetivo faz com que seja mais fácil se engajar e manter o foco, lado a lado! Metas de curto prazo podem ser definidas para um ou dois anos, enquanto as de médio e longo prazo, ficam por volta dos cinco anos. O valor poupado para atingir essas metas podem variar de 15 a 20% do rendimento mensal total do casal. O mais importante é que os dois trabalhem como um verdadeiro time.

Duas cabeças pensam melhor do que uma!

Comentar