Arquitetura & Decoração

Blog_paredelousa

Postado em: 27.04.2016

Já pensou ter um ambiente da casa que você pode personalizar quando quiser e de acordo com o seu humor ou ocasião? Parece algo complicado, mas é bem fácil! A tinta lousa é uma opção muito versátil para quem quer dar um ar moderno e despojado ao ambiente. Confira as dicas de como implementar em diferentes cômodos da casa:

A tinta

O quadro negro deixou de ser personagem apenas nas salas de aula para embarcar na decoração. Além de miniquadros e adesivos, agora também existem tintas com o objetivo de personalizar paredes e objetos. E não é apenas a cor característica do quadro que a tinta leva: ela tem também a mesma funcionalidade. Dá para escrever e apagar o quanto quiser, e sair personalizando à vontade!

It's so easy to decorate this wall

Na cozinha

Pode ser uma parede ou apenas a pintura em formato das lousas clássicas. A tinta lousa na cozinha, pode se transformar em uma verdadeira utilidade. Dá para usar para anotar receitas, cardápios da semana, lista de compras, ou até deixar os recadinhos que antes iam fixados na porta da geladeira, e o visual fica descolado na medida certa.

No quarto dos filhos

Crianças adoram rabiscar tudo que veem pela frente – e isso, com certeza, irá incluir suas paredes –, enquanto adolescentes gostam de mudar o tempo todo. Com um ambiente personalizado para ela, a criança pode se libertar e rabiscar o quanto quiser e, no caso de filhos adolescentes, dá até para usar na hora dos estudos!

No hall de entrada

Já pensou poder personalizar o Hall de Entrada com mensagens de boas-vindas para os visitantes e em dias de festa? Dá até para pedir para os amigos deixarem um recado. Além de divertido e atrativo, fica um charme.

Na sala

A sala é o ambiente comum que a maioria das famílias passa mais tempo, então nada como construir um ambiente aconchegante, divertido e inspirador. Dá para usar a parede lousa até mesmo para um projeto em conjunto, com cada um deixando um pedacinho de si na decoração!

E então, vamos dar asas à imaginação?

Comentar